Resenha Dupla: Quem é você, Alasca?

Boa noite, genteeeeeee!! \o/
Olá, pessoal!

Voltamos!! \o/
Já ouvimos falar muito desse livro pela Blogosfera literária, a Etiene (Aprendiz de Cinema), sempre indicou a leitura fervorosamente! Depois dela, muitas outras pessoas leram e corroboraram a sua opinião! Chegou a nossa vez \o/
Bora lá saber o que achamos?
Alba – Vermelho
Mari – Lilás
Outras obras do autor:
Will Grayson, Will Grayson (Em parceria com David Levithan)
Let It Snow – (Em parceria com Maureen Johnson e Lauren Myracle)

Quem é você, Alasca?
John Green

Editora: WMF Martins Fontes
ISBN: 9788578273422
Publicação: 2010
Páginas: 229
Compre: Livraria Saraiva | Livraria Cultura (ganhe 10% de desconto ao finalizar a compra \o/)

Skoob


Sinopse: Miles Halter é um adolescente fissurado por célebres últimas palavras — e está cansado de sua vidinha segura e sem graça em casa. Vai para uma nova escola à procura daquilo que o poeta François Rabelais, quando estava à beira da morte, chamou de o “Grande Talvez”. Muita coisa o aguarda em Culver Creek, inclusive Alasca Young. Inteligente, engraçada, problemática e extremamente sensual, Alasca levará Miles para o seu labirinto e o catapultará em direção ao Grande Talvez. Quem é você, Alasca? narra de forma brilhante o impacto indelével que uma vida pode ter sobre outra. Este livro incrível marca a chegada de John Green como uma voz importante na ficção contemporânea.


Comentários:


Sem sombra de dúvidas uma das resenhas mais difíceis que já tive o prazer de escrever. Prazer sim! Porque, apesar da dificuldade, só consigo me sentir honrada por ter tido a feliz oportunidade de ler um livro tão lindo.

Chorando aqui antes de começar a escrever essa resenha, sinto que qualquer coisa que eu escreva vai ficar aquém do que senti ao ler o livro, mas bora lá ver o que vou conseguir!


Miles é um garoto introvertido, que passou toda a infância e adolescência à sombra de sua inteligência e sem nenhum amigo verdadeiro. Aos 16 anos, esse garoto meio esquisito, que é viciado nas últimas palavras de grandes celebridades, resolve ir em busca do seu destino e pede para ser matriculado no internato Culver Creek, o mesmo lugar que seu pai estudou.


Miles é desses protagonistas profundos e autoconscientes, sabe de suas limitações e mais ainda das suas capacidades, enxerga na nova escola uma oportunidade de um novo começo: de se reinventar! 

A princípio, Miles não tem muita coisa diferente dos protagonistas de outros livros que vivem a margem dos adolescentes populares de uma escola, mas aos poucos vamos vendo que ele não quer mudar quem ele é, ele quer apenas ter amigos, e sua nova escola lhe proporciona isso. Esqueça pois ele não vai revolucionar nada, nem descobrir que tem superpoderes, mas ainda assim, ele vai te conquistar com as coisas simples do cotidiano.


Seu colega de quarto é um garoto chamado Chip Martin – a.k.a Coronel. Coronel é um bolsista no internato, e ganhou esse apelido por mérito próprio, ele é superinteligente e um mestre na arte de pregar peças com sua companheira de travessuras: Alasca! E enfim a personagem que dá nome ao título entra em cena.

O Coronel é o máximo! Sério mesmo, um personagem secundário que por vezes roubou a cena. Seus trotes são lendários na escola, mas atualmente ele vivem em pé-de-guerra com os garotos mais ricos, que acham que ele é um dedo duro. O relacionamento que ele tem com a namorada é muito engraçado, vivem literalmente entre tapas e beijos.


Alasca é louca, doce, impetuosa, verdadeira, drama queen, impulsiva, sexy, carente, apaixonante, irritante… Enfim, insira aqui o seu adjetivo preferido. Alasca é uma personagem densa, dessas que dá prazer em ir descascando as camadas externas para chegar mais a fundo em sua personalidade e finalmente descobrir quem ela é. Se é que isso é possível.

O que dizer sobra a Alasca? Complexa, impulsiva, bipolar. Conforme fui lendo o livro, achava que ia compreendendo essa garota, mas acabei descobrindo que não há o que compreender, não tem como racionalizar suas atitudes, ela simplesmente age livremente de acordo com o que deseja.


Os trechos do livro são divididos numa contagem regressiva. O livro um: “Antes”, começa cento e trinta e seis dias antes de um acontecimento, que só é revelado no “Dia D”. O livro dois é o “Depois” que fecha o arco em centro e trinta e seis dias depois do “Dia D”, sem a menor sombra de dúvida, a maior carga emotiva está nesse livro.

Achei legal esse tipo de divisão, mas com a contagem regressiva, eu já fiquei de orelha em pé e meio que antevi o que poderia acontecer, mas nem por isso deixei de me surpreender com a carga emocional que John Green conseguiu impregnar nas palavras e atitudes de seus personagens.



Toda a história se foca na personagem Alasca vista através dos olhos de Miles –  nosso protagonista – que na escola é conhecido como “Gordo” (uma brincadeira que o Coronel faz por ele ser muito magro). Os segredos que vão sendo revelados com o passar dos dias são algo entre constrangedores em alguns momentos e superdivertidos em outros.


As peças que eles pregam, sempre têm como alvo os Guerreiros de Dia de Semana, eles são os riquinhos da escola e vivem em pé de guerra com a turma do Coronel, que consiste em Alasca, Takumi e agora o Gordo. Algumas são bem engraçadas, outras são perigosas! o.O

Adorei a sacada do autor em proporcinar um clima mais leve com os trotes, depois de toda emoção na segunda parte, o trote final veio para aliviar a tensão que eu estava sentindo (Só quem leu vai entender o que eu acabei de escrever).


Eu terminei a leitura pensando “Isso sim é um livro pra Jovem Adulto”. Me perdoem os amantes de sobrenatural, mas eu já andava meio cansada de todo o drama “garota ama garoto; garoto é um ser sobrenatural; garota não é de nada; garoto tem que salvar garota…” =P


No livro “Quem é você, Alasca?“, a carga emocional está constantemente presente, todos os personagens são bem-aproveitados e bem-construídos e, principalmente, é uma história VERDADEIRA, que podia muito bem acontecer com qualquer um de nós.

Com certeza foi um dos livros mais intensos que já li, mas intensos do que alguns voltados para público adulto. É daqueles que proporcionam momentos de diversão e momentos em que você fica refletindo sobre o sentido de algumas coisas. Como a Alba já disse, é uma história bem possível de ser real, principalmente porque ela não acontece como você quer e o final não é o que você espera, as coisas não são lineares e previsíveis, assim como nossas vidas.


Sem dúvida vou aguardar ansiosa os próximos lançamentos do autor!

Corre que eu quero ler An Abundance of Khatherines *_*


P.S. Faço um à parte para a tradução. Não li o livro em inglês mas ela estava realmente primorosa, não consegui perceber nenhuma falha, nem mesmo erros de concordância ou ortográfico, mas não sei porque virou moda agora excluir o famoso “dois pontos, próximo parágrafo, travessão”, no início dos diálogos e o substituir por aspas… 

P.S. 2 Sobre a tradução também não posso reclamar, ainda que não li em inglês, mas não fiquei desejando ter o texto original para comparar as frases. Já sobre o “dois pontos, próximo parágrafo, travessão” não ligo, desde que a diagramação esteja bem feita ;)

“‘Passamos a vida inteira no labirinto, perdidos, pensando em como um dia conseguiremos escapar e em quanto será legal. Imaginar esse futuro é o que  nos impulsiona para a frente, mas nunca fazemos nada. Simplesmente usamos o futuro para escapar do presente.’Acho que fazia sentido. Eu tinha imaginado que a vida na Creek seria mais empolgante do que era de fato – na verdade,  havia mais dever de casa do que aventura – , mas,  se eu não tivesse imaginado, nem mesmo teria vindo  para a Creek.” Página 56, Cem dias Antes.


Já que não posso repetir o quote da Alba…
Simples assim. De centenas de quilômetros por hora ao repouso em um nanossegundo. Eu queria tanto me deitar ao lado dela, envolvê-la em meus braços e adormecer. Não queria transar, como nos filmes. Nem mesmo fazer amor. Só queria dormir com ela no sentido mais inocente da palavra. Mas eu não tinha coragem. Ela tinha namorado. Eu era um palerma. Ela era apaixonante. Eu era irremediavelmente sem graça. Ela era infinitamente fascinante. Então, voltei para o meu quarto e desabei no beliche debaixo, pensando que, se as pessoas fossem chuva, eu era a garoa e ela, um furacão.
Página 91
Alba
Mari


Playlist:


Goo Goo Dolls – Iris (essa música não saiu da minha cabeça o livro INTEIRO)
Twisted Siter – Where not Gona Take it (Coronel, seu lindo!)
Rolling in the Deep – Adele

Nation – Kings of Leon

Sobre o autor

Leituras, resenhas, novidades e divagações sobre livros. Desde janeiro de 2010 entendendo sua loucura!

34 comentários

  1. Thyeri Bione disse:

    Quero MUITO ler esse livro!!

    http://www.restaurantedamente.co.cc

    [Responder]

  2. Náh disse:

    Já ouvi falar muito desse livrinho, mas nunca li!
    Bjus,
    Náh

    [Responder]

  3. apenasumavez disse:

    Adorei a resenha! A gente sempre imagina mais um livro sobre adolescentes, como vocês falaram, mas ser surpreendido, positivamente, por uma leitura, é algo delicioso mesmo.

    Obrigada pela dica, já está anotada!

    beijos

    Sandra
    http://apenasumavez.wordpress.com
    @thetangerine

    [Responder]

  4. João Paulo disse:

    ahhh, só aumentou a minha vontade depois de ler essa resenha!

    também estou cansado desses romances sobrenaturais que são sempre a mesma coisa.

    só não gosto muito dessa capa, se bem que a capa original não é grande coisa.

    J.
    -The Eater of Books

    [Responder]

  5. Larissa Daline disse:

    Ai, Eu confesso que estava esperando essa resenha, me lembro que comentei um tweet da Alba sobre o livro e um tinpic da Mari. Li esse livro em dois dias, chegou na sexta-feira e tipo fiquei encantada com o serviço, acho até que o carteiro me achou meuio louca, mas eu estava super ansiosa.
    Ainda vou postar minha resenha, no meu blog, provavelmente lá pela quinta feira. Mas deixa eu comentar:<

    [Responder]

  6. Carol Felipe disse:

    Esse livro está na minha lista há séculos, mas acho que tenho receio de lê-lo!! Todo mundo fala o quanto maravilhosos ele é e eu acho que vou sofrer muito com ele…não sei…simplesmente tenho medo…

    A resenha de vcs ficou ótimaaaaaaaaaaaa e me ajudou a superar um pouco esse medo…quem sabe ele não vai para o topo da pilha…aiaiaiaiaiaiaiai

    Mari, esse trecho do livro que

    [Responder]

  7. Thalía disse:

    Olá!

    Que passe logo essa de Sobrenatural! haha
    Porque na maioria das vezes a garota é uma bobinha nos livros Sobrenaturais?

    Essa resenha me deixou com mais vontade ainda de ler.
    Esse livro parece meio estranho quando se vê pela primeira vez haha

    Beijos
    Thalía
    LivroMania

    [Responder]

  8. Francielle Couto disse:

    Oi, meninas. :)

    Olha, vou confessar uma coisa pra vocês… já ouvi falar muito desse livro, mas até então nunca tinha lido uma resenha dele, tampouco estive doida para lê-lo. Na verdade, nunca me passou pela cabeça ter ''Quem é você Alasca'' como uma das minhas próximas leituras. Mas poxa, 5 estrelas? Sério? *-* Caramba, se este livro recebeu essa nota de vocês, com

    [Responder]

  9. Gaabi Costa disse:

    Arrisco-me a dizer que essa foi a melhor resenha dupla que vocês já fizeram! Estou louca para ler Quem é você Alasca? desde que a Etiene começou a falar sobre esse livro. Minha espectativa está muito grande, mas não acho que o livro vá me decepcionar. Esse é o tipo de estória que eu estou querendo ler, sem coisas sobrenaturais e tal…

    [Responder]

  10. Pati Peña disse:

    Gostei muito da sua resenha, você falou com paixão, dá para ver o livro realmente é bom! com certeza vou ler!
    Obrigada e bjssss

    [Responder]

  11. Pati Peña disse:

    Mari e Alba, perdão, gostei da resenha de vcs! bjs ;)

    [Responder]

  12. Ju Poggi a.k.a. JotaPluftz disse:

    Nossaa que resenha gigantee!
    Mas valeu super a pena, muito boa a resenha e já vou ter que comprar 2 livros, um pra mim e um pra uma amiga que só do que li aqui sei que ela vai amar o livro!
    E as duas deram 5 estrelas!
    Vou ter que tomar cuidado com o bichinho da espectativa! kkk

    bjs

    [Responder]

  13. Sarita disse:

    Este é um livro que quero muito ler. Ele ficou um pouco mais barato agora. Amo a coisa do sobrenatural, e todos os clichês junto. Mas quero muito ler algo da literatura pra jovem que não seje fantasia… É bom variar.

    [Responder]

  14. Bruna disse:

    O que falar dessa resenha maravilhosa?
    Só sei que me arrepiei toda e cada sentimento que eu tive lendo o livro voltou com tudo.
    Sempre falei que essa era uma das resenhas mais esperadas por mim aqui no Psy, e ela não deixou a desejar em nada.
    INTENSO é a palavra pra definir Quem é você, Alasca.
    Simplismente eu não sei definir o que achei desse livro em palavras, e muito, muito

    [Responder]

  15. Sabrina Inserra disse:

    Esse livro é simplesmente incrível!!!
    Lembro que eu fiquei meio que em "transe" quando acabei de ler, sem saber ao certo o que eu estava sentindo.
    É uma carga emocional tão grande, mas que acaba não se tornando pesada, já que o autor soube equilibrar bem o drama com o humor.
    Ele fala de temas complicados sem ser clichê e sem "pisar em ovos".
    Resumindo, o

    [Responder]

  16. Enderson Rafael disse:

    Meninas, este livro é provavelmente o livro que eu mais odeio não ter escrito. Ele é maravilhosos e a sensação é essa mesma: enfim um livro jovem adulto de verdade! Sou mto grato a KariRead que me mostrou o parágrafo que me fez apaixonar por Alaska e por John Green em geral, e com certeza este livro deixou sua marca na minha escrita, como vcs talvez notem em "Alba", meu romance que

    [Responder]

  17. Enderson Rafael disse:

    A título de comparação, o quote que me conquistou, e que a Mari citou. Não adianta, o original é bem melhor ( a começar pela capa, nada óbvia) na minha opinião (carregada com preconceito pelas editoras que comprar direitos estrangeiros ao invés de investir nos autores nacionais hahaha) Aqui, o trecho na tradução e no original:

    "Simples assim. De centenas de quilômetros por hora ao

    [Responder]

  18. Mare Soares disse:

    Eu só acho um defeito nesse livro: previsível. Todos os motivos de Alasca são simplesmente previsíveis.
    Mas tá aí um dos poucos livros que REALMENTE me chamou a intenção. Acho que é um livro filosófico, que te convida a repensar sua vida para descobrir uma saída para o labirinto da vida.

    E eu me apaixonei por Alaska. Dava para não se apaixonar? (L)

    [Responder]

  19. Gisele disse:

    Essa idéia de resenha dupla realmente é muito boa! Ficou ótimo!
    É claro que quando se gosta do livro que leu, a resenha fica muito melhor, mais empolgante….
    Fiquei super ansiosa para ler o livro! Já esta na minha lista!
    Bjão

    [Responder]

  20. Mariana Paixão disse:

    Comprei a edição brasileira nesse fim de semana, pretendo ler junto com a edição original *_* Tudo nesse livro é muito perfeito! AMEI vocês terem feito resenha dupla! *_*

    [Responder]

  21. Maiary Rodrigues disse:

    Nossa, parece ser um livro muito bom mesmo!
    Agora sim fiquei interessada em ler :D
    E essa contagem me lembrou do filme "500 dias com ela" *-*
    Ainda não tinha lido uma resenha dupla de vocês, achei bem legal!
    Beijos

    [Responder]

  22. Caçadora de Livros disse:

    Eu também estou cansando do rumo sobrenatural e pelas resenhas que eu já li sobre esse livro, acredito que irei gostar, além de chorar bastante!
    Obrigada flor por essa resenha!
    Amei

    [Responder]

  23. Samantha (Samgirl) disse:

    Preciso colocar este livro imediatamente na minha lista de leituras e desejados!! O.O
    Mais um livro que passaria despercebido por mim se não fosse o toque da Mari na caixa de correio #47!
    Simplismente adorei a resenha dupla e a história do livro também!
    Também gosto de romances sobrenaturais, mais acho que no momento esse gênero anda meio "saturado", são muitos títulos

    [Responder]

  24. Nattacha disse:

    Ai ai ai, livro tão lindo com capa tão linda *-* Acho que já apaixonei, só pelo tanto que vocês falam do livro :P
    Miles um garoto introvertido, inteligente e que decide ir em busca do destino, meio diferente isso das estórias que estamos acostumados e ver por ai, ele quer apenas um amigo!
    Hahaha, o Coronel parece ser um personagem realmente engraçado, só acho estranho ele ser bolsista

    [Responder]

  25. Gisele disse:

    Nossa, que resenha ótima de vocês. Eu já tinha vontade de ler esse livro, mas depois dessa resenha, eu fiquei com vontade de sair correndo pra comprar ele.
    O livro parece se ótimo!

    Bjus
    Gisele

    [Responder]

  26. Diego disse:

    Adorei a resenha!
    Resenha dupla é sempre mais legal. haha
    Só me deixou com ainda mais vontade de ler esse livro, que tanto ouço falar bem. =)
    Beijos!

    [Responder]

  27. Rafael disse:

    Muito boa a resenha!!
    É um dos que quero muito, mas o bolso chora ao ver o preço.
    Falam tão bem que é quase (se não fosse o preço) impossível de resistir.
    Beijos

    @rafaschiabel
    http://lembradaquelahistoria.blogspot.com/

    [Responder]

  28. Adriana disse:

    Preciso ler esse livro urgente depois de ler a resenha de voces! Eu amei, acho que qualquer livro que me faça refletir sobre as coisas da vida, merece se lido, e com essa indicação tão positiva de voces, é claro que já está no topo da lista! Bjinho meninas, mais uma vez vcs se superaram na resenha!

    [Responder]

  29. Andreia Manzotti disse:

    To doida para ler esse livro desde a semana passada que a Alba mostrou na Caixinha de correio…

    Amei a resenha de vcs… Mas acho que vou esperar um pouquinho… Pois acho que não estou tão bem emocionalmente para um livro tão intenso como vcs comentaram..

    Mas já entrou na wishlist…

    Bjusss Meninas ^^

    [Responder]

  30. Nattacha disse:

    Suas lindas, eu li esse incrivel livro esse fim de semana, e chorei feito uma criança…. não tenho palavras para descrever o que o livro fez eu sentir.
    E acho que como a Alba disse sobre a Alasca, creio que nem se descascasse todas as camadas dela descobririamos o que se passava naquela cabeça, não sei, ela não era normal, mas ao mesmo tempo o livro retratou fatos que poderiam acontecer a qualquer um. Esse livro mexeu muito comigo, a ponto de não conseguir terminar de lê-lo em apenas um dia, pois depois do “dia D” o autor faz tantas reflexões sobre o fato, como quanto o Miles se questiona: “Quanto tempo é um instante” (p. 150) vocês que leram certamente vão me entender, e bem essa pagina foi meu limite, ia lendo e me questionava sobre isso também, pois neste ultimo ano algo similar aconteceu comigo, só não vou dar mais detalhes pois seria um spoiles do “dia D”. E chorava tanto que meu namorado acordou e mandou eu ir durmir. O que acredito que foi algo bom, pois se não meu estoque de lagrimas teria acabado, se tivesse continuado a leitura com todos aqueles sentimentos e questiomamentos internos. Um livro que todos deveriam ler.
    Beijos :* :*

    [Responder]

  31. Ulysses disse:

    A resenha ficou muito boa, aguçando nossa vontade de ler esse livro, contando detalhes interessantes, mas sem revelar o que acontecesse. E o melhor é que se trata de uma história realista, mostrando o quão interessante pode ser a vida de pessoas comuns, permitindo maior identificação.

    [Responder]

  32. Maccky disse:

    Okay, eu vou chorar porque eu AINDA NÃO TENHO ESTE LIVRO. :'(
    Nunca li nada do John Green e nem leio livros mais ‘intensos’ como este, MAS John Green tem conquistado cada dia um espaço maior na minha wishlist e, porque não, no meu coração??? Estou bem ansiosa e sinto que vou me emocionar tanto quanto vocês lendo este livro e espero DE VERDADE poder ler neste mês. PAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAI, me da o livro do John Green??? rs
    Resenha linda meninas, parabéns.

    Beijos ;*

    [Responder]

  33. Dana disse:

    Para ser sincera eu nunca tive vontade de ler esse livro, já tinha ouvido falar dele várias vezes mas por algum motivo – não me perguntem qual pois eu não sei – eu achava que esse livro falava sobre algum tipo de guerra (???) pois é… rsrsrs Foi a primeira resenha que li dele, nunca tinha lido nem sinopse! Mas adorei o enredo, com certeza entrou pra lista de desejados. Conheci o Psychobooks ha pouco tempo mas entrou para a minha lista de blogs confiáveis para quando eu for comprar um livro, até agora me identifiquei totalmente com as leituras de vocês e ainda não me decepcionei com nenhuma indicação! Parabens pelo blog incrível! bjos

    [Responder]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *