Resenha Dupla: The Immortal Rules

Olá, Pessoal!

Hoje iremos comentar sobre o primeiro livro da série Blood of Eden da autora Julie Kagawa, The Immortal Rules que será lançado nos EUA no dia 24 de abril deste ano pela Harlequin Teen.

Blood of Eden:

1- The Immortal Rules (2012);
2- Ainda sem título (2013)

Alba – vermelho
Mari – lilás

The Immortal Rules

The Immortal Rules

Julie Kagawa

SkoobGoodReads

Editora: Harlequin Teen
Páginas: 485
ISBN: 0373210515
Publicação: 2012
Compre:

[Primeiro Capítulo]

Sinopse:

You will kill. The only question is when.

In the dark days since the insidious Red Lung virus decimated the human population, vampires have risen to rule the crumbling cities and suburbs. Uncontested Princes hold sway over diminished ranks of humans: their “pets.” In exchange for their labor, loyalty and of course, their blood, these pets are registered, given food and shelter, permitted to survive.

Unregistered humans cling to fringes, scavenging for survival. Allison Sekemoto and her fellow Unregistereds are hunted, not only by vampires, but by rabids, the unholy result of Red Lung-infected vampires feeding on unwary humans. One night, Allie is attacked by a pack of rabids, saved by an unlikely hero…and turned vampire.

Uncomfortable in her undead skin, Allie falls in with a ragtag crew of humans seeking a cure, or cures: for Rabidism and for Vampirism. She’s passing for human…for now. But the hunger is growing and will not be denied. Not for friendship—not even for love.

Comentários

Allie Sekemoto é nossa personagem principal. É através de seus olhos que conhecemos um mundo onde a raça humana está subjugada pelos vampiros. Uma praga se alastrou pelo mundo, além dos vampiros, há também seres tomados pela raiva. Allie vive com seus amigos na cidade de New Corvington. Os vampiros são os mestres do lugar e os humanos são divididos entre Registrados (doam sangue para alimentar seus mestres), Pets (obedecem a ordem dos vampiros, como capatazes) e os Não registrados, que vivem à margem da sociedade e têm que roubar, caçar… enfim, se virar pra sobreviver.

Todos os registrados devem doar uma certa quota de sangue mensalmente, quando eles não comparecem por qualquer motivo, os Pets vão atrás dessas pessoas e retiram seu sangue mesmo que ela esteja doente ou incapacitada. A cidade dos vampiros é protegida por muros, onde os humanos não podem entrar, algumas vezes, os vampiros levam algum humano(a) para dentro da cidade e essa pessoa nunca mais é vista.

Nunca tinha lido nada escrito pela Julie Kagawa. Sua narrativa me conquistou logo nas primeiras páginas. Vou tentar desmembrar o livro: em uma distopia é necessário que, além da apresentação dos personagens (comum em todos os livros) se faça também a apresentação do novo mundo; as comparações com o modo que era antes e como as coisas estão, são importantes para o desenrolar da trama e o pleno entendimento do universo pelo leitor. Pois bem, essa parte é muito perigosa: como conquistar o leitor em meio a tantas apresentações e descrições? É complicado, e se o autor não souber desenvolver bem, o livro fica monótono. Julie consegue misturar ação à apresentação. A dinâmica é tão boa que quando percebemos, estamos inseridos completamente no cenário e vendo esse novo mundo através dos olhos da protagonista.

Eu já sou fã de carteirinha da Julie, desde The Iron King (que eu não me canso de recomendar). Assim como a Alba explicou aí em cima, não é fácil para um autor fazer apresentação de um novo mundo para os leitores sem os deixar confusos, mas a Julie é mestre nessa arte. O leitor aprende as novas regras da sociedade sem ao menos perceber que elas foram ditas, tudo vem naturalmente com os acontecimentos.

A narrativa é em primeira pessoa. Já cansei de falar que não é minha forma preferida de conhecer um enredo, prefiro a ampla visão e as possibilidades apresentadas pela narrativa em terceira pessoa, mas por Allie ser tão cativante o texto flui sem grandes problemas, mesmo dentro de sua limitação. Aliás quero me estender falando da caracterização de Allie: há muito uma personagem de YA sobrenatural não me conquistava dessa forma. Seu amadurecimento durante a narrativa é claro, mas ao mesmo tempo ela se agarra à sua ingenuidade de uma forma muito especial.

Zeke, também conhecido como Ezekiel Crosse, aparece na trama depois de um tempo que a leitura se iniciou e isso é muito bom, pois a autora teve tempo para estruturar Allie, a sociedade para que possamos entender o contexto da vida e crenças de Zeke. Para os desavisados, Julie é capaz de construir os personagens masculinos mais desejáveis da literatura, sim você irá se apaixonar por Zeke. Um rapaz íntegro, que fará de tudo para defender sua família, é generoso e faz o que o coração manda, mesmo vivendo em um mundo caótico, onde as pessoas não têm mais esperenças e perderam parte de sua humanidade, ele é como a chama de uma vela, que iluminará a vida de todos a sua volta.

Todos os personagens, são bem-estruturados, cativantes. Mesmo os secundários têm seu papel na trama, não estão ali apenas para fazer ‘número’. A leitura é uma montanha russa de emoções. Se o personagem é um vilão, o leitor irá odiá-lo com todas as suas forças, se é o mocinho (a), será impossível não se encantar. O romance está inserido nessa aventura, mas ele acontece com calma, tranquilidade e por incrível que pareça, é conflitante.

Durante todas as 500 páginas há inserção de ação, romance, traição, revelações… Enfim, tudo o que um bom livro precisa ter. Há três vilões apresentados, o que deixa uma brecha enorme para a continuação da série. 

E agora? O que fazer enquanto não sai o próximo livro? Como a Julie terminou The Immortal Rules assim? Como?!?

Como toda distopia acaba por beber dos clássicos distópicos, em “The Immortal Rules” vemos claramente a influência do livro ‘1984’ de George Orwell. Vi em Allie muito dos pensamentos de Winston e inclusive separei uma das citações que deixa essa relação bem clara.

Super-recomendado! Há muito não me envolvia tanto com um YA sobrenatural! 

Leitura mais que recomendada, principalmente para quem estava cansado da mesmice dos vampiros. The Immortal Rules, veio para mostrar aos leitores que ainda é possível escrever sobre vampiros sem ser clichê e cair na mesmice e isso também vale para a parte distópica do livro. LEIAM!

“We must protect our knowledge and pass it on whenever we can. If we are ever to become a society again, we must teach others how to remain human.”

(…) If I could get him to read, maybe we could start teaching other Fringers, kids like us. And maybe, just maybe, that would be enough to start… something. I didn’t know what, but there had to be something better than just survival.

5 Estrelas

Alba

5 Estrelas

Mari

Playlist

    Gorilazz – Dare
    Foo Fighters – Learn to Fly

Sobre o autor

Leituras, resenhas, novidades e divagações sobre livros. Desde janeiro de 2010 entendendo sua loucura!

36 comentários

  1. Mariana disse:

    Eu não sabia que vocês faziam resenha de livros em inglês, simplesmente amei.
    Eu tenho a egalley desse livro e como adoro a Julie Kagawa tenho certeza que não é de se arrepender.
    Adorei o blog de vocês e vou visitar sempre.

    [Responder]

    Mariana Dal Chico

    Oi, Mariana!
    Nós resenhamos alguns livros em inglês, esse ano nosso objetivo é aumentar as resenhas desses livros =)
    Volte sempre!
    Bjs

    [Responder]

    Alba Milena

    Oi, Mariana!

    Bem-vinda ao blog!

    Nós pretendemos aumentar bastante o número de resenhas em inglês. Estamos com respostas bastante positivas =)

    Beijos!

    [Responder]

  2. Déia disse:

    Eu já estava doida pra ler livro, agora então. Tô me mordendo!!!!
    Mas me lembrou um pouco Os vampiros de Morganville onde a cidade era dominada pelos vampiros e todos deveriam fazer sua contribuição (obrigatória) com a doação de sangue, mas isso não me deixa menos curiosa!!!
    Amei a resenha meninas e espero que alguma editora brasileira lance para nós.

    Bjoks!!!

    [Responder]

    Mariana Dal Chico

    Oi, Déia!
    Eu ainda não li nenhum livro da série Os Vampiros de Morganville…
    Obrigada pelo carinho.
    Bjs

    [Responder]

    Alba Milena

    Oi, Déia!

    Também não o “Os Vampiros de Morganville”, mas o foco não fica muito na relação da cidade vampírica, o enredo cresce além disso =)

    Beijos!

    [Responder]

  3. Annanda disse:

    Parece super legal!!
    Já li “O Rei de Ferro” da autora e gostei muito.
    Assim que puder lerei esse =D Eu adoro ler sobre vampiros, desde que não seja aquela coisa cliche ou todo romances…

    beijos.

    [Responder]

    Mariana Dal Chico

    Oi, Annanda!
    A escrita da Julie é muito boa!
    Depois que vc ler The Immortal Rules venha nos contar o que achou ;)
    Bjs

    [Responder]

    Alba Milena

    Oi, Annanda!

    The Immortal Rules naõ tem nada de clichê! Pode se jogar sem medo =)

    Beijos!

    [Responder]

  4. Elis Miranda disse:

    Eu tenho O Rei de ferro mas o coitado está lá no cantinho… rs
    Essa moda de distopia anda rendendo bons livros, adorei a trama e sou dessas que não suporta livros em primeira pessoa (eca) mas não perco de jeito nenhum.

    Minha pilha de livros em inglês anda aumentando vertiginosamente e ainda não domino a língua. Ai jesus, tenho mais livro pra ler que vida para viver! kkkkkkkkk

    Beijos

    [Responder]

    Mariana Dal Chico

    Oi, Elis!
    Pode ler o livro da Julie em inglês, sem problemas!
    Depois que vc souber os termos mais específicos da trama, a leitura flui fácil.
    Bjs

    [Responder]

    Alba Milena

    Oi, Elis!

    Foi bem isso que a Mari falou. O inglês da Julie é bem facinho, a leitura flui superbem =)

    Eu também não curto narrativa em primeira pessoa, mas essa está ótima!

    Beijos, sua linda!

    [Responder]

  5. Bruna Rabelo disse:

    Aiiiiiee :~
    Eu tinha odiado a capa desse livro, mas agora eu quero ler ele pra ontem!! Que bruxaria é essas que vocês fazem com as resenhas? shuasuhash
    Adorei esse mundo que a autora criou, distópico com vampiros no comando, tendo até castas e tals, muito legal. Acho que já to pronta pra ler livros de vampiros de novo!
    Também não li nada da Julie, então não sei como é a escrita dela, mas tenho certeza que não vou e decepcionar!
    Adorei a parte de:
    ” Para os desavisados, Julie é capaz de construir os personagens masculinos mais desejáveis da literatura”
    Desde de Just Listen não me apaixono por um personagem, então já to pronta pra outra paixão literária ahuashuas

    [Responder]

    Mariana Dal Chico

    Oi, Bruna!!!!
    Obrigada pelo carinho, sua linda.
    Zeke é puro amor S2
    Bjs

    [Responder]

    Alba Milena

    Oi, Bruna!

    Eu também achava que vampiros + YA já tinham cansado, mas olha, Julie Kagawa me fez rever todos meus conceitos! S2

    LEIA!

    Beijos, sua linda!

    [Responder]

  6. Maccky disse:

    Eu conheco Julie da serie The Iron Fey, estava meio receosa quanto a este livro por ser MAIS um livro de vamps e distopia, mas despois deta resenha UAL, foi para o topo da minha lista de desejos. *—*

    Adorei a resenha. (;

    Beijos ;**
    Maccky | Maccky’s Bookshelf

    [Responder]

    Mariana Dal Chico

    Oi, Maccky!
    Confesso que também estava com um pouco de medo, pois o tema é bem diferente da série The Iron Fey, mas a Julie fez um ótimo trabalho em The Immortal Rules!
    Bjs

    [Responder]

    Maccky

    Que booom saber disso. (;

    Espero gostar tanto desta serie quanto gosto de The Iron Fey. *o*

    ;**

    [Responder]

    Maccky

    Mari diga-me qual o nível de inglês deste livro???
    Porque se for nível difícil ai vou ter que esperar mais para comprar, afinal comecei a ler em inglês agora…

    [Responder]

    Mariana Dal Chico

    Os livros da Julie Kagawa são bem tranquilos de ler, The Immortal Rules é fácil/médio =)
    Bjs

    [Responder]

    Maccky

    yay \o/
    obrigada Mari. ^^

    [Responder]

  7. Lu disse:

    Oi meninas! Como não leio em inglês sempre fico um pouco frustada em saber que o livro é tão bom, mas sem previsão de lançamento no Brasil, fazer o que, vou esperar para ler em português. Beijos!!!

    [Responder]

    Alba Milena

    Oi, Lu

    Pelo que ficamos sabendo, a Under tem o direito de todos os livros da Julie. Acredito que não demore muito a lançarem aqui =)

    Beijos!

    [Responder]

  8. OK, depois desta resenha me sinto obrigada a ler este livro. Nossa, depois de tantos elogios é impossível não ficar impaciente e completamente louca para ler. Parece ser muito interessante e a junção de Vampiros e Distopia deve dar uma mistura bem legal.

    Beijos

    [Responder]

    Alba Milena

    Oi, Alícia!

    Se joga que vale muito a pena! Depois venha nos contar o que achou =)

    Beijos!

    [Responder]

  9. Juh Sutti disse:

    Oi meninas!
    Pela capa eu não imaginava que fosse tão bom, fiquei super interessada. Mas, infelizmente meu inglês ainda não é 100%. Vou ficar torcendo para alguma (boa) editora publicar por aqui ;)

    Beijocas
    Livros e blablablá

    [Responder]

    Mariana Dal Chico

    Oi, Juh!
    Pela capa, eu tb não dava nada pelo livro, resolvir ler pela autora mesmo e me surpreendi!
    Bjs

    [Responder]

    Alba Milena

    Oi, Juh

    A editora que tem os direitos da Julie é a Under…

    A capa não é linda, mas ó, tem uma parte da história que a Allie está exatamente daquele jeito S2 Eu até passei a amar a capa! hahaahah

    Beijos!

    [Responder]

  10. Dalila disse:

    Nossa, ATÉ QUE ENFIM uma idéia diferente! Estou sinceramente cansada dos livros que estão saindo por esses tempos.
    Já foi para meus ‘desejados’ no Skoob.

    =]

    [Responder]

  11. Nattacha disse:

    Nossa que diferente isso né, distopia com vampiros, algo inovador pelo jeito o/
    Achei lindinho o parágrafo que a Alba descreveu como deve ser a apresentação de um livro distópico e como a autora conseguiu isso se uma forma boa. E também porque o assunto vampiros já é bastante batido.
    Acho tão bacana quando um autor faz sucesso com uma serie como a Julie em The Iron King, e consegue fazer outra serie com um tema completamente diferente (eu acho pelo menos pois não li nenhum dos livros) e ainda assim, conseguir escrever tão bem.
    Quanto ao livro em questão, achei super cruel os ‘registrados’ terem que doer sangue todo mês, isso na verdade acho que nem é possível biologicamente é? Eu sou doadora, e sei que mulheres só podem doar três vezes ao ano e homes quatro. Seria possível todo mês? Ta bom, ta bom, eu sei que se trata de um livro, mais mesmo assim agora fiquei curiosa xD
    Adorei a construção dos personagens, parece ser muito boa principalmente da Alie que mostra seu amadurecimento durante toda a trama, e claro, do Zeke *-* mocinhos são o que há de melhor em qualquer livro, ainda mais um generoso e de bom coração!
    Adorei, adorei, adorei mesmo esse livro, espero que lancem ele logo aqui, só espero que a editora faça uma capa mais bonita do que essa, porque por favor, que coisa mais horrorosa, pronto falei.
    Beijos suas lindas, me conquistaram demais com esse livro, preciso ler logo fluentemente em inglês, para não ficar mais passando essas vontades literárias :P

    [Responder]

  12. Dani Uchima disse:

    OMG mais um livro para a minha lista! eu li The iron king por recomendação sua Mari, e amei, ainda não consegui concluir a série pq não estou podendo comprar!! estou tentando ler primeiro os livros que já comprei… tá difícil… é duro ser tartaruga na leitura :-)
    Vocês sabem se vai ser uma trilogia ou série? bjs!

    [Responder]

  13. Adorei a capa
    Adorei a história
    Adorei a resenha
    Adoro a Julie
    AMEI TUDO kkk’ Preciso ler
    Beijos

    Letícia Giollo
    http://louca-por-livros.blogspot.com.br/

    [Responder]

  14. Roberta disse:

    Oi meninas! Passei aqui para dizer que comprei o ebook hj por 99 cents e tou lendo no meu kindle, tá muito bom! beijos

    [Responder]

  15. Filipe Lira disse:

    Hmmmm desde a saga Crepúsculo eu sou totalmente desconfiado de livros com vampiros xD Nunca mais apareceu uma Buffy para redimir o gênero, rs.

    Como os personagens vão se insurgir contra os vampiros ?

    Abraços

    [Responder]

  16. Cami disse:

    HMMM… Mas o moçinho desse livro tem o mesmo ”estilo” do Ash de Iron fey, ou é um dos moçinhos que são fofinhos e mimi? Infelizmente, ultimamente ando me atraindo muito por personagens que são bad boys. Yeah, isso está acontecendo com muitas pessoas, mas realmente não posso me impedir de achar personagens que não sejam no minimo um pouco parecidos com o do meu ”estilo” extremamente chatos. :P

    [Responder]

    Mariana Dal Chico

    Oi, Cami!
    Esse mocinho não tem nada de fofinho e mimimi, pode se jogar na leitura =)

    [Responder]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *